Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...
JACYLE SANTOS
No comando: Romance

Das 00:05 as 01:00

Smooth-Jazz
No comando: Smooth Jazz

Das 01:05 as 03:00

Smooth-Jazz
No comando: Smooth Jazz

Das 03:02 as 06:00

RANIERI SOUZA
No comando: Violada Sertaneja

Das 04:30 as 05:30

sergio-maior-comprensado
No comando: Brasil Caminhoneiro

Das 05:32 as 06:00

brasileiraço
No comando: Brasileiraço

Das 06:02 as 07:00

sandro
No comando: Jornal Regional

Das 07:02 as 08:00

banner site radiio
No comando: Nova Manhã

Das 08:03 as 10:00

LIS OLIVEIRA
No comando: Charme

Das 10:05 as 12:00

bloco_b_semparar
No comando: Sem Parar 1ªEdição

Das 12:02 as 13:00

bloco_a_ritmos
No comando: Ritmos

Das 12:02 as 14:00

TIAGO CASSIANO
No comando: Misturadão

Das 13:05 as 14:00

MAICON
No comando: Disparada 1ª Edição

Das 14:02 as 14:15

MAICON
No comando: 60 Minutos

Das 14:03 as 15:00

flash
No comando: Flashback Express

Das 15:02 as 15:15

TIAGO CASSIANO
No comando: Mega Mix

Das 15:02 as 17:00

bloco_b_semparar
No comando: Sem Parar 2ª Edição

Das 16:02 as 17:00

MAICON
No comando: Disparada 2ª Edição

Das 17:02 as 17:15

bloco_b_semparar
No comando: Sem Parar 3ª Edição Só no app e site

Das 19:02 as 20:00

bau leds site
No comando: Baú Da Leds

Das 20:00 as 22:00

Marília Mendonça relembra bullying na escola

Compartilhe:
marilia

Marília Mendonça

sempre usa seu perfil no Twitter para fazer brincadeiras, mas também para falar sobre assuntos sérios. Na madrugada desta segunda-feira, a cantora sertaneja contou que sofria bullying na escola.

“Tenho experiências com bullying desde quando nem existia esse termo para representar. Chegava em casa e contava tudo para a minha mãe. Ela revirava o mundo até que resolvessem o problema”, disse Marília, após assistir a série do Netflix “13 Reasons Why”, que aborda temas como bullying e suícidio.

“Então se você tem passado por problemas como bullying, converse com seus pais, com uma tia, com a sua avó, com alguém da sua confiança. Infelizmente, graças ao governo do país, nossas escolas não têm fundos pra ensinar nem o ‘básico’ que dirá empatia”, continuou ela, que está fazendo uma reeducação alimentar.

Fonte: Revista Quem.

Deixe seu comentário:

Curta no Facebook